Compartilhe o nosso portal

São Luís (MA), 13 de abril de 2024

Desastre ambiental: Terra afunda em Maceió a uma velocidade espantosa

Estudos têm mostrado o aumento significativo na movimentação do solo na mina, indicando a possibilidade de rompimento e surgimento de um sinkhole, ou seja, uma enorme cratera pode ser aberta na região afetada.
Área de risco iminente de colapso em mina da Braskem no bairro do Mutange, em Maceió Foto: Ailton Cruz/Estadão

Nos últimos dias, a mina 18, perto do antigo campo do CSA, no bairro Mutange, entrou em alerta máximo por risco de colapsar e virar uma enorme cratera que pode ser preenchida por água da lagoa Mundaú. Mais famílias tiveram de ser retiradas às pressas e interdições provocam enormes problemas no trânsito de Maceió, que está em estado de emergência e sendo assistida pelo governo federal

Na semana que passou, Maceió decretou estado de emergência após o alerta de “risco iminente de colapso” da mina 18, que é operada pela Braskem e fica no bairro de Mutange. A Defesa Civil de Maceió afirma que o colapso da mina da Braskem pode ocorrer a qualquer momento.

Estudos têm mostrado o aumento significativo na movimentação do solo na mina, indicando a possibilidade de rompimento e surgimento de um sinkhole, ou seja, uma enorme cratera pode ser aberta na região afetada. Após um período de estabilização, o deslocamento da mina começou a se intensificar nos últimos dias.

A equipe de análise da Defesa Civil disse se basear em dados contínuos, incluindo análises sísmicas. A Braskem, por sua vez, diz que vem “tomando todas as medidas cabíveis para minimização do impacto de possíveis ocorrências”.

“Por precaução, a recomendação é clara: a população não deve transitar na área desocupada até uma nova atualização da Defesa Civil, enquanto medidas de controle e monitoramento são aplicadas para reduzir o perigo”, diz a nota da Defesa Civil.

Segundo a empresa, a extração de sal-gema em Maceió foi totalmente encerrada em maio de 2019. “A Braskem vem adotando as medidas para o fechamento definitivo dos poços de sal, conforme plano apresentado às autoridades e aprovado pela Agência Nacional de Mineração”

Mais de 14 mil imóveis tiveram que ser evacuados, afetando cerca de 60 mil pessoas. A empresa interrompeu a mineração no final de 2019 e desde então vinha fazendo um trabalho de fechamento das minas. A área de risco do mapa definido pela Defesa Civil municipal está 100% desocupada.

Desabamento

O desabamento da mina 18 da Braskem no bairro do Mutange, em Maceió, pode acontecer de duas formas: drástica ou gradual. Dados atualizados pela Defesa Civil neste sábado (2) apontam que a área da mina, no antigo campo do CSA, afundou 13 cm nas últimas 24 horas, um ritmo menor do que os 62,4 cm por dia registrados entre 28 e 30 de novembro.

Em caso de cenário gradual, o deslocamento do solo seguirá de modo lento até atingir a estabilização. Por outro lado, se o cenário for desabamento repentino, ocorrerá o colapso, com possibilidade de abertura de uma cratera do tamanho do Maracanã.

Segundo a Braskem, dados de monitoramento atualizados apontam que a movimentação do solo segue concentrada na área da mina 18. Os dados colhidos são compartilhados em tempo real com as autoridades.

O coordenador da Defesa Civil de Alagoas, coronel Moisés, disse que, mesmo com deslocamento de terra mais lento, o colapso da mina “ainda está em evolução” e pode acontecer “a qualquer momento”.

Veja também:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.