Compartilhe o nosso portal

São Luís (MA), 4 de junho de 2024

Em todo o país é baixa a adesão à vacina ambivalente contra Covid-19

Vacinação: em todo o país, índices caíram vertiginosamente. São Paulo, maior do país, puxa a fila…

Os brasileiros estão relegando a vacinação contra Covid-19 a um segundo plano, ignorando o risco de uma reincidência. Só para constatar, o Programa Municipal de Imunização da Secretaria Municipal de Saúde (SMS) de São Paulo – o maior estado do Brasil -, mostra que menos de 20% dos adultos e de 60% dos idosos foram aos postos de saúde para tomar a vacina bivalente contra a covid-19. O ideal, segundo a secretaria, seria atingir 90% do público-alvo…

Segundo a secretaria, desde fevereiro até 17 de julho já foram aplicadas 2.654.502 doses da Pfizer bivalente na capital, sendo 1.200.550 para o público a partir dos 60 anos e 1.453.952 para os adultos de 18 a 59 anos. Porém, considerando o intervalo preconizado, estão aptas a receber a dose de reforço da vacina bivalente cerca de 711.041 pessoas com 60 anos ou mais 5.863.684 com 18 a 59 anos…

Basta dizer que a vacina bivalente é a versão mais potente do imunizante contra o coronavírus e por isso garante maior proteção contra mutações do vírus – um problema que já causou picos da doença. Por isso, é importante que a população mantenha a vacinação em dia, destaca a Prefeitura.

Outra preocupação é que a cobertura vacinal contra a gripe também está abaixo da meta. Segundo a secretaria, pouco mais da metade (aproximadamente 53%) dos idosos receberam a vacina, um total de 1,1 milhão de pessoas. E agora, no inverno, as doenças respiratórias tendem a se espalhar com mais facilidade.

No Maranhão, a Secretaria de Estado de Saúde vai divulgar um balanço da vacinação contra Covid-19 – ambivalente ´e contra gripe – HN1

Veja também:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.